Calçada é muro
EN

Para um cadeirante, uma calçada sem rampa é um muro. E apenas 9% das calçadas de São Paulo têm rampa de acesso, segundo o último Censo. Por isso, chamamos a atenção para a falta de acessibilidade convidando artistas a levarem o que há de mais bonito nas paredes da cidade para esses muros que antes só os cadeirantes conheciam.


Assim surgiu o CALÇADA É MURO, um projeto da ONG Movimento SuperAção que toma para si a responsabilidade de alertar a sociedade sobre a importância da inclusão das pessoas com deficiência. Não apenas pelo princípio básico de direitos humanos, mas também pelas vantagens óbvias e inerentes à convivência entre as diferenças.


Conheça mais o trabalho da ONG Movimento SuperAção em fb.com/movimentosuperacao e no site www.movimentosuperacao.org. Siga o projeto CALÇADA É MURO no Instagram @calcadaemuro.

Como implementar a rampa de acesso na calçada da minha rua?


A Prefeitura é responsável por providenciar o rebaixamento da parte do passeio público necessário ao acesso de pedestres, nas travessias sinalizadas e nos canteiros centrais de vias públicas.


Você pode pedir a acessibilidade para a sua calçada ligando para a Prefeitura no telefone 156, e então digitar a opção 3, depois a opção 1 e, por fim, a opção 2.


Para saber mais sobre calçadas, a Prefeitura disponibiliza um manual. Baixe ele aqui.

Quer mandar seu graffiti no meio-fio e se juntar ao movimento? Saiba como fazer:

1.

Escolha uma calçada sem rampa de acessibilidade. Ela precisa estar em uma travessia sinalizada (faixa de pedestre).

2.

Depois da arte pronta, use o stencil do @calçadaémuro ao lado. Peça seu molde pronto através do email calcadaemuro@gmail.com ou baixe aqui.

01.

Marque a sua localização

02.

Fotografe em alta qualidade nestes 2 ângulos:

03.

Junto com seu texto, coloquea a frase explicativa do projeto:

A ONG Movimento SuperAção foi criada em 2003 por jovens preocupados com uma sociedade que ainda não reconhece totalmente a cidadania e o direito das pessoas com deficiência.


Através nossos seus eventos inclusivos, buscamos transformar essa realidade garantindo acessibilidade e cidadania a todos, promover a defesa dos direitos humanos e dar protagonismo às pessoas com deficiência no processo de inclusão social.

Não esqueça de pedir autorização antes de fazer o graffiti e repintar o meio fio novamente de branco após fazer o registro fotográfico.